quarta-feira, 11 de julho de 2012

Nada jamais continua...Tudo vai recomeçar! (Mario Quintana)

"A Roda da Fortuna" - Luis Royo


CICLO

Aqui me universalizo
sem a obrigação
do umbigo preso...
Sem o medo
do bafo da morte
na lufada do vento...

Estou pronta
na prontidão dos passos
para enfrentar
a porta semiaberta
do meu tempo
de verdades revolvidas...

E no revés do acaso,
que gira a roda da fortuna,
há uma fresta de sol
que rompe a sombra;
há uma réstia de luz
que clareia a alma...

Assim, sem que o meu destino
comande o tempo,
a vida regenera a dor,
faz nascer o sonho
e frutificar a sua semente nutrida
na seiva fecunda da existência...

Genny Xavier

 "Árvore" - Vladimir Kush

11 comentários:

São disse...

Minha querida, valeu a pena esperar para ler este magn+ifico poema, tão bem acompanhado pelas belas ilustrações que escolheu.

Um abraço apertado.

Solineide Maria disse...

Ando ainda mais necessitada dessa "réstia de luz" querida Mestra.
Saudade...

heretico disse...

ora seja bem regressada! gostei de saber-te novamente...

... que a "réstea de luz" cresça dentro de ti.

beijo

Moisés disse...

A gente que pensa e que analisa a situação, como esses mandatários nos roubam a dignidadade, não deveria estar poetando sobre lufadas de vento. Ou não?

Chellot disse...

Lindo poema. Gostei do seu blog e de seus escritos.
Doces beijos.

Nilson Barcelli disse...

O recomeço deve ser uma quase constante na vida...
Excelente poema, gostei imenso.
Genny, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Hanaé Pais disse...

Muito lindo, é como me sinto cheia de esperança!

Miosotis disse...

Ao voltar ao blogue de seu irmão, vim até aqui...

Gostei do seu poema e apreciei saber que é grande admiradora de Eugénio de Andrade. Um dos poetas meus...

Saudades a Pick_

Abraço

Moisés disse...

Parabéns, felicidade, saúde e sorte.

Altair de Oliveira disse...

Genny! Belíssimo é este teu blog, amiga querida! Sempre bom poder vir aqui beber e brindar teus versos, poeta! Continues linda, pois!

Prof. Gustavo Atallah Haun disse...

Poxa, amiga, cadê o nosso blog de Redação aí?
Está lindo seu Baú. Linda poesia, terna como uma alma em paz.
Bj