sábado, 9 de janeiro de 2010



MELANCOLIA


De onde veio
o espanto das minhas horas nuas?
Que desatino
me traz o matiz da melancolia
exposta em mim
neste atravancado tempo de mil luas?
Não sei em que leito de rio
pousar a minha alma
que tem fome do cristalino...
Em que fonte
beber da água
que fecunda a semente
de onde vai brotar a flor
em que o colibri irá tocar seu beijo...
Meus olhos, agora,
passeiam por um jardim de folhas secas
e o vento varre e varre
o resto de outono presente no mundo.
O frio está em mim,
e, ah, meus amigos!
Quanta incerteza experimento!
Quanto mistério esconde nossa humanidade!
Que distância nos separa do homo sapiens?

Genny Xavier



13 comentários:

heretico disse...

varrer "o resto de outono presente no mundo". para que a Primavera surja em esplendor...

e Maio se cumpra!

gostei muito.

beijo

Luiz Reginaldo Silva disse...

Belissima poesia como sempre! Sua inspiração transmite uma identidade unica.

Sua arte contagia e inspira a nossa volta resultando na renovação de cada semblante!!

Luizinho.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Adorei a sua poesia.
Renovação sempre*
Obrigada querida.
Beijos Renata
Boa Semana

tossan disse...

Tá bom Genny eu com as fotos e você com os poemas. Você escreve deliciosamente muito bem e fico a vontade pra dizer isso porque corro na blogosfera e sinto. Beijo
PS: Quero te dar uma foto você aceita? Me diz o tema. Espero você no Gato Negro.

Desnuda disse...

Querida amiga,

horas nuas e cruas, cozidas no fogaréu do desatino, congeladas na melancolia. Homo Sapiens - homem que conhece e aprende?

Lindo poema, linda ilustração.

Beijos, com carinho.

Oliver Pickwick disse...

A poesia questiona a "distância" que nos separa do Homo Sapiens. O Homo Sapiens há muito extinguiu-se. Somos o Homo Sapiens-sapiens. Admitindo a existência de certa "distância" da humanidade, hoje, para o extinto Homo Sapiens, como insinua os versos, imagine para o Homo-Sapiens-sapiens?
Socorro! Chamem o Charles Darwin.
Um beijo!

A.S. disse...

Genny...

Este teu belo poema vai além da criatividade da expressão poética. Ele Deixa uma mensagem forte, sobre a qual devemos reflectir!

Lindoooooo.....

Um beijo!
AL

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Porque nada é por acaso e precisamos uns dos outros para realizarmos os nossos sonhos.
Beijos**********************
Renata

SERES VIRTUAIS
Da Renata à querida Genny

Pedaços que se encaixam
Sorrisos que se encontram
Vontades que se desejam,
Toques que já se sentem.
O silêncio que se rompe no teclar,
As vidas que se encontram a cada pensamento
O sonhar que se agita a cada segundo
Faz-nos crescer em sentimentos.
Os desejos que se cruzam,
Rompem as feridas deixadas pelo tempo.
Perdidos em delírio o vôo é lançado,
E o pouso se dará
Somente no horizonte mais brilhante
Onde chegaremos a qualquer hora,
Sem sequer sairmos do lugar.

Felicidades!

O Sibarita disse...

Ô dona moça! Pois é, o mundo anda mesmo melancólico, carente e se for de amor então nem se fala...

Mas, nem tudo está perdido, enquanto existirem pessoas iguais a você que tentam e por vezes conseguem através das suas artes clamar ao mundo e mostrar caminhos há um fio de esperança nascendo e se renovando a cada mês de maio, repare...

PORRETA!

Bjs O Sibarita

. intemporal . disse...

.

. provavel.mente a distância de um passo a.penas,,, onde passo a passo repassamos nesta passagem rítmica .

. da constância .

. enquanto pássaros em arco aberto ao peito de uma hospedagem "quasi" mediática .

. um bom Domingo .

. sempre,,, .




. paulo .

.

São disse...

Passear os olhos por um jardim de folhas secas implica que existe , ao menos, um jardim...

Boa semana.

Nilson Barcelli disse...

Como não há poema novo, vou lendo para baixo.
A sua poesia é muito boa, querida amiga. Gosto muito.
Beijos.

Anônimo disse...

parabens pelo blog...
Na musica country VIRGINIA DE MAURO a LULLY de BETO CARRERO vem fazendo o maior sucesso com seu CD MUNDO ENCANTADO em homenagem ao Parque Temático em PENHA/SC. Asssistam no YOUTUBE sessão TRAPINHASTUBE, musicas como: CAVALEIRO DA VITÓRIA, MEU PADRINHO BETO CARRERO, ENTRE OUTRAS...
é o sonho eterno de BETO CARRERO e a mão de DEUS