terça-feira, 21 de julho de 2015

Fonte: Google

INVERNO


O peso cinza das horas
expõe a melancolia da tarde plúmbea...
Os passos pisam a areia úmida
que revolve seus grãos de prata
nas águas salgadas da maré bravia.
O vento que atravessa a alma
esfria o coração...

Há um inverno em mim,
hibernando meus sentidos...

Genny Xavier

Fonte: Google

3 comentários:

heretico disse...

um pouco de sol daqui
para afastar esses cinzentos...

abraço caloroso.

Anônimo disse...

https://www.youtube.com/watch?v=G99Xyj-EVvo

Jaime Portela disse...

Não há inverno que dure depois da primavera chegar...
Excelente poema, como sempre.
Beijinhos

PS: já leio a Genny há anos, tal como vc me lia a mim, mas tinha um pseudónimo...