segunda-feira, 5 de março de 2012

"Pensar é um ato. Sentir é um fato." (Clarice Lispector)


Foto web/ Google


"Não entendo, apenas sinto.
Tenho medo de entender e deixar de sentir."
(Clarice Lispector)


Foto web/ Google


DUELO



Eu me sinto

entre o peso e a medida
em que se pondera os sentidos
do coração exposto...
Ou se entrega livremente
ao rigor das brasas,
ou desliza tensamente
na fria rigidez do gelo...

Eu me sinto
ao sabor da metáfora
que pisa um chão
de estrelas intangíveis...
E teme um bloco de céu
desabando sobre os ombros
como se contrário fosse
o mundo dos afetos...

Eu me sinto
na antítese dos sentimentos
em que a lua me toma por bêbada
e o sol me aguarda ao amanhecer
para a lógica dos dias...
Ainda que me sobrem as reminiscências
do delirante aconchego
das noites de verão...

Ah! Eu apenas sinto:
Êxtase e graça,
dúvida e medo,
na afluência das veias abertas do corpo...


Genny Xavier

Foto web/Google

9 comentários:

Solineide Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solineide Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solineide Maria disse...

Comentar? Eu?
A poetisa disse tudo!

São disse...

Não há comentários, porque o poema tudo diz.

Um enorme abraço de admiração

heretico disse...

Inteligência emocional...

belíssimo. enorme teu talento poético.

beijos

sandrafofinha disse...

Espectacular amiga!! O poema é lindo,o pensamento fantástico e as fotografias super maravilhosas!! Gostei!! Beijinhos fofinhos e uma excelente semana para ti!!

Mar Arável disse...

Ao sabor das metáforas

e já é tanto

Bj

Mariazita disse...

Quanto mais gosto de um poema mais dificuldade tenho em comentá-lo.
Este poema diz tudo! Comentar o quê???
Gostei, muito, e é tudo :)

Bom fim de semana. Beijinhos

Desnuda disse...

Minha querida,

O poema é perfeito! Saboreá-lo com a alma, com o peito, com todas as veias abertas.


Beijos com carinho amiga.