domingo, 20 de fevereiro de 2011


INDAGAÇÕES EM NOITE ENLUARADA

Vivemos a noção
preto-e-branco
das coisas que poderiam
crescer infinitamente.
Profundo prazer de vida.
Dúvidas?
Não sei de dúvidas,
não sei quase nada
e penso repensar tudo!
Quase tudo
de quase ótimo e belo.
Ah! Não tem besteira
nem tanto mistério...
Eu queria desaparecer da terra
e aparecer na lua...
Eu queria espiar o mundo
com os olhos de São Jorge!

Genny Xavier



18 comentários:

São disse...

Talvez até já esteja espiando, sabe?

Boa semana

Mar Arável disse...

A lua tem fases

como um ciclo de marés

Rita Santana disse...

E os olhos de São Jorge veem os seus olhos verdes e pensam que são outras labaredas e dessas ele quer proximidade e apego. E dessas ele quer não a briga, antes o abrigo. beijos, Poeta com olhos de dragão!!!!!!!!

Dalinha Catunda disse...

Olá amiga,
A poesia nos leva a qualquer lugar.
E a lua certamente é a morada dos poetas.
Beijos,
Dalinha Catunda

Claudinha ੴ disse...

Então somos duas! A diferença é que eu não soube descrever tão bem minha vontade!
Sou filha de Jorge!
Beijos!

Você sumiu... E seu irmão também! Abraços a todos!

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Dizem que a lua inspira os poetas. Agora está provado. Parabéns pela enluarada lavra e obrigado pela visita ao Consoantes Reticentes.

Rita Lavoyer disse...

Olá, poetisa!
Deixou "espera" lá no meu cantinho e arrebatou corações!
Posso publicá-lo no meu blog? Retirando-o do cantinho de comentários? Claro, que lhe dando o devido crédito.
Deixa, vai!?
Abraço
Rita

Desnuda disse...

Querida amiga,

Que poema bonito!!! Amei as ilustrações que indicam o colorido e simples mundo infantil. Ah, eu também queria, Genny:

" aparecer na lua...
Eu queria espiar o mundo
com os olhos de São Jorge!"

Carinhoso beijo querida. Obrigada.

heretico disse...

não tem besteira, não! besteira é não seguir as emoções...

belo, querida amiga.

beijos

jhamiltonbrito.blogspot.com disse...

No Quem sou eu vislumbrei um olhar claro e bonito. Então por que olhar as coisas com o olhar de São Jorge.Olhe com os seus e as enfeite um pouco mais.
Bem, por sugestão da minha amiga Rita Lavooyer, visito o seu blog...a Rita sabe o que é bom.m Gostei muito e a parabenizo.Segui-lo-ei.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

O RITO


O que esperar das noites castas
que embalam nosso cansaço?
Quem forja esse desencanto etéreo
condenado a um lirismo idealizado?
De quem é o invisível e virtuoso abraço?

Ah, ritual fugidio
Mistério de ser ou não ser
De tonalidades sutis
Memória sonâmbula
Minúcias e trevas
Inacabado desenlace
Tórrido sortilégio
Sem aurora
Sem dia seguinte.

Diz-nos, Sacra Imperatriz da Lua e do Espanto.
Pedimos-lhe, humildemente, Piedosa Mãe dos Vates Afogados
no Potengi da Solidão.
Traduz esse enigma, Formoso Anjo de Asas Negras
(fortaleza insaciável alimentada por pedaços de coração).

O que esperar das noites castas
que embalam nosso cansaço?



Antonio Nahud Júnior
Natal (RN), fevereiro de 2011

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

Pequeno Hans disse...

Talvez você já perceba o mundo de fora,como um Deus que fica espiando as cores e formas da vida.
abraços
axé

Antonio Nahud Júnior disse...

Ô, amiga, só você mesmo... Grato pela publicação do poema...O blog tá lindo, lindo...

Beijos n'alma

Antonio

Luiz Reginaldo Silva disse...

Obrigado por poemas tão belos. Sempre é prazeroso passar por aqui e te curtir!!!

Abraços do tamanho de tua cultura.

L U I Z

Nilson Barcelli disse...

Dúvidas, quem as não tem? Os tolos, que pensam só ter certezas...
Mais um excelente poema. Na forma e no conteúdo. Encantas-me sempre...
Querida amiga Genny, tem uma boa semana.
Beijos.

Rosamaria disse...

Genny querida, obrigada pela visita e por palavras tão gentis.

"Eu queria desaparecer da terra
e aparecer na lua...", mas espiar o mundo com os meus olhos.
Bjim, cosquirídia.

tossan® disse...

Estava com saudade dos teus guardaddos, são tão bons que viajo. Beijo

PS: Preto e Branco?!
http://tossanphots.blogspot.com

Raquel disse...

Que lindo Genny.. que lindo.