sábado, 29 de maio de 2010



SEMÂNTICA


Além do fato explícito
estão todas as intenções prévias
contra o óbvio.

Nunca fabricar o verso
feito exercício.
Apenas canalizar sua hora
porque o instrumento poético
reside, a qualquer instante,
em nossos olhos
e dentro da gente.
Seu riso é a palavra:

Semântica do eterno conflito
entre o pensar e o dizer...

Genny Xavier

9 comentários:

Mai disse...

Bem ali, entre o silêncio e a palavra, a linguagem e o corpo do poema - todos os sentidos se confundem.

Excelente!
Grande abraço, Genny.

Anônimo disse...

Pena que prá dizer que não se deve fabricar o verso, precisemos 'fabricar' um verso. Rsss...

Desnuda disse...

Genny,

um poema excepcional pela forma que você se expressou a forma que senti este poema e seus enfoques. Belas ilustrações também.

O poema lindo Para Sempre de Drummond de Andrade que você me deixou, nesta oportunidade eu agradeço infinitamente. É um poema que sempre me emociona profundamente, Genny...Obrigada, de coração.

Carinhoso beijo.

Lara Amaral disse...

Vc deu sentido e forma às palavras.

Beijo!

heretico disse...

pensar e dizer. contra o óbvio. sempre...

inspiradissimo Poema. belíssimo

beijos

Luiz Reginaldo Silva disse...

Vindo de você qualquer poema nos transforma em amante de suas inspirações.

Valeu por vc existir.

Luiz......

Oliver Pickwick disse...

Poetas talentosos não necessitam da semântica. São como aqueles aliens que invadem a Terra nas sessões vespertinas dos cinemas e, de imediato, compreendem e se comunicam com os terráqueos.
Um beijo!

Cris Corso disse...

oii.. adoreiii seu blog.. textos Mara....

já estou seguindo :) depois visita os meus
Pensamentos em Palavras
www.criscorso.blogspot.com

Cinideia
www.cinideia.blogspot.com

Bj SUCESSO

Oliver Pickwick disse...

Teste