sábado, 15 de maio de 2010


PARA O QUE SOU E COMO SOU VISTA

Sou esfera,
círculo e útero...
Sou menina,
mulher e velha...
Sou folha seca,
jardim perfumado e mata-atlântica...
Sou água,
rio manso e mar bravio...
Sou fogo,
sol na cabeça e brasas nos pés...
Sou ar,
brisa e frêmito...

Mas, diante do que sou,
como me vê o mundo?
Como lança seus olhos grandes sobre mim?


Genny Xavier


21 comentários:

São disse...

è uma MUlher, minha querida, e com isso abarca todo o mundo.

Se há quem não veja assi, é pena!

Uma feliz semana.

Mai disse...

Um Ser consciente do mundo que traz em si.
abraços e boa semana

Claudinha ੴ disse...

Olá Genny!

Tenho a mesma dúvida, me identifico com você, mas acho que o mundo nos vê como Mulheres, guerreiras sem perder a ternura, fortes e ao mesmo tempo frágeis, mas completamente capazes.
Um beijo!

Lara Amaral disse...

Lindo!

Beijos.

Oliver Pickwick disse...

Técnica e estética primorosa de versos. De bônus, um pequeno tratado de Filosofia.
Um beijo!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

És MatrizMãe! És Brilhante Poetisa, Genny! Parabéns!

*Os homens que pensam cansam-se

de tudo, porque tudo muda.

Os homens que passam provam-no,

porque mudam com tudo.

De eterno e belo há apenas o sonho...
Fernando Pessoa - O Marinheiro*

Beijos
Boa Semana!
Obrigada pela visita!
Renata

Desnuda disse...

Querida Geny,

O que importa mesmo é o que somos e achamos de nós mesmas. O mundo tão feito de conveniências é também muito instável por esta razão. Ser é fundamental e o estar, passageiro. Você é! E é muito gratificante sabermos disto com bons olhos, por justiça.

Beijos, com carinho.

Mustafa Şenalp disse...

Çok güzel site. :)

Cristiana Fonseca disse...

Olá Geny,
uma poetisa de alma nobre.
Linda poesia.
E lindo olhos.

Abraços,
Cris

Oliver Pickwick disse...

He he he! Mustafa strikes again!

heretico disse...

"os olhos são espelho da alma", diz-se por aqui.

o Mundo não pode deixar de olhar-te senão pelos teus olhos. que são luminosos...

poema perfeito. pleno de sentido.

beijos

Germano Xavier disse...

Olá, G. Xavier.

Tu me fizeste voltar ao tempo agora e lembrar de minhas palavras antigas. Fico feliz por elas conseguirem o topo de teu recanto. Use-as sem moderação. Grata surpresa tua aparição.

Continuemos numa amizade bonita feita em versos e prosas.

Carinho.
Sigamos...

tossan disse...

És magnífica então! Perfeita, valente e eclética! Beijo

A.S. disse...

Geny...

Será que o mundo se importa com aquilo que somos a seus olhos!
Tenho dúvidas...


Beijosss
AL

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Oi, Geny. Muito bacana o seu blog! Obrigado pelo comentário no Consoantes Reticentes. Um grande abraço!

Germano Xavier disse...

O Oliver é teu irmão! Então estou em casa. Grande companheiro das letras.

Carinho sempre, Genny.
Continuemos...

Nilson Barcelli disse...

"O que eu vejo de ti, és tu,
nada mais, tal e qual
como te vêem os demais.
És uma exactidão determinável
sem fugas à realidade demonstrável.

O que eu penso de ti,
não és tu, és outra,
diferente do que os outros pensam.
És um erro variável, com um desvio
à verdade indemonstrável."

ou...

"O que penso do teu ser,
que inteiro
ainda não vejo
para além do meu olhar,
é um rio tão intenso
que não há margens que cheguem
e o consigam moldar."

Querida amiga, gostei imenso doteu poema. Excelente!!!

Beijos.

Martinez disse...

lindo poema, parabéns genny

Rosamaria disse...

Linda poesia e lindos olhos, Genny!
Bjim.

Rita Santana disse...

E é bonita que é retada! Ilustrar assim o poema é covardia!!!!!! Belos olhos, belo poema. Ia deletar a postagem dos desenhos quando vi seu comentário, fiquei com vergonha e deixei lá. beijos!Rita

Márlon viana disse...

Olá minha querida e talentosa amiga, saudades de tí, ao passear pelo seu blogger com mais saudades ainda fiquei...amei essa poesia, ¨PARA O QUE SOU E COMO SOU VISTA¨, perfeita, tudo haver com você!
Um enorme beijo, meu e de Marla, te amamos!!!!!!