domingo, 21 de março de 2010


MÃOS

As mãos acalentam o corpo
e embalam a quietude
da superfície da alma que flutua em sonho...
Há frescor de bálsamo
que se estende ao toque
languidez que desmaia os sentidos
e uma semente de energia
que, involuntariamente, se espalha...
Incensos rastreiam o ambiente
que intui magia...delicadezas de cristais
piramidal razão de sonhar
sutis motivos enternecidos...
Óleos perfumam a pele
suavizam linhas e texturas
aguçam leves rubores
suaves torpores
inevitáveis pensamentos inconfessos...
Há um tempo que surrealiza o passeio das mãos
para aquecer o corpo
desmoronar os limites
e canalizar tímidos gestos...
Há um tempo para a mudez das palavras
que não foram explicitamente ditas
mas que, implicitamente, estão guardadas no tempo...

Genny Xavier

14 comentários:

SAM disse...

Genny,

esta tão maravilhosamente completo estes versos...Só tenho a dizer que são belos. Muito!Obrigada.


Carinhoso beijo

Unseen Rajasthan disse...

This is so beautiful and lovely !! Great shot !

São disse...

Um poema excelente!

Boa semana.

Mai disse...

Mãos que poemam e curam, que embalam e exalam o esotérico no ar.

abraços e boa semana

Manuela disse...

Obrigada querida amiga, você e seu irmão estão no meu coração.
Pessoas lindas e puras.
Abraço grande.
Manuela

heretico disse...

mãos à flor da pele. mãos que dizem para além delas. mãos que fazem milagres...

belíssimo poema.

grato.

beijos

tossan disse...

São as tuas mãos que editam e a tua alma que escreve. Beijo

Lara Amaral disse...

Genny, vi seu comentário lá no blog do Sr. do Vale e passei aqui para conhecer o seu. Gostei muito dos seus poemas, já li vários agora.

Foi um prazer. Abraço!


Ps.: Vc deveria tentar participar dos diálogos pintura e poesia com o Sr. do Vale, o seu jeito de escrever combina muito com as telas dele =).

A.S. disse...

Mãos que acariciam, ajudam, seguram, acompanham, acenam... mas mãos também podem magoar!


BeijOOO
AL

Sr do Vale disse...

Tem tudo a ver com o tempo onde estou, o tempo de palavras guardadas.
Coisas surreais, mágicas e um sentimento de mãos ausentes que acariciam.

Gennyal

abraços

Antonio Nahud Júnior disse...

belo, muito belo... assim vou acompanhando o seu espírito bonito..

Nilson Barcelli disse...

Mãos que calam as palavras e vêem de olhos fechados...
Excelente poema, Genny. Gostei das palavras que as suas mãos desenharam com mestria.
Bom fim de semana, querida amiga.
Um beijo.

Luiz Reginaldo disse...

Genny

Como sempre sua inspiração poetica vem carregada de afeto e muita sensibilidade.

continue sempre assim!

Grato pelas observações no meu blog. fico muito feliz por você fazer parte de nossa comunidade.

Luiz Reginaldo.

Sylvia Araujo disse...

Que lindas imagens que você fez dançar aqui, bem diante dos meus olhos. E ainda me fez desejar urgente uma massagem daquelas, com essas mesmas mãos frescas e delicadas.
Sensível e sutil, mas arrebatador.

Meubeijopravocê