terça-feira, 1 de setembro de 2009

"A lua move-se lentamente, mas cruza a cidade."


CRÔNICA: Genny Xavier

Vista parcial de uma Itabuna de hoje...quase centenária
___________________
VISÕES DA CIDADE

As vezes olho a minha terra pela fresta da fechadura da minha casa. Itabuna me passa às vistas pelos meus olhos de escritora. É uma visão lírica, como não podia deixar de ser, uma febril visão de tempos que se arrastam pela minha história. Eu sei das ruas onde testemunho a poesia deste meu chão, sei também dos becos que escancaram a sua miséria...meninos de rua, mendigos e loucos. Sei das pontes que vistoriam a trajetória do Cachoeira e suas água, as lavadeiras, os areeiros, os pescadores, a poluição, os peixes que morreram, a Ilha do Jegue que já não existe, a glória e a decadência de um rio. Nesta terra, onde as vezes penso que enterrei o meu coração, a essência do meu sentimento de filha se dilui.
Nunca quis trazer a marca de uma literatura regionalista. O meu canto tem o impulso do universal, da liberdade do discurso que viaja por mil cercanias e toca o sentimento do mundo. A minha fidelidade a este chão está presente neste ar que insisto em respirar daqui, nas aulas de literatura, nos alunos que amo, no meu trabalho, no companheirismo dos meus amigos, que hoje tentam resgatar comigo a identidade artística desta terra. Não importa o tema que é o impulso de quando acho o verso ou tomo o rumo da ficção, importa que estes versos e estas histórias são a desmedida criação de uma mulher que, embora nascida em terras dos sertões desta Bahia grande, de coração e alma se rendeu a esta ITA-NEGRA* cidade, nem sempre mãe, nem sempre santa, tantas vezes madrasta e tantas vezes pagã.
Nada eu tenho contra os que discorrem em sua poesia o apaixonado sentimento desta Itabuna. Nem nada contra as histórias que revivem a saga dos coronéis e as agonias dos trabalhadores rurais – dos índios e negros que construíram este chão. Como nada tenho contra aqueles que existencializaram a criação e percorreram outros vôos pelos caminhos do mundo. Eu posso amar a poesia de Firmino Rocha, Valdelice Pinheiro, Telmo Padilha ou Ruy Povoas, como posso amar a prosa de Hélio Pólvora, Sônia Coutinho, Cyro de Mattos, Jorge Amado e Antonio Naud Júnior; e ainda posso amar Clarice Lispector, Lígia Fagundes Teles, Rachel de Queirós, Hilda Hist, Florbela Espanca, Fernando Pessoa e Virgínia Woolf .
Itabuna é meu referencial, as raízes que formei sob os meus pés, mas o meu coração viajou, seguiu o rastro do sol, não aportou apenas aqui, mas em outras estações.

___________________________________________
* Itabuna – sua etimologia origina-se dos termos em tupi ita (pedra) + una (preta), devido a abundância de pedras escuras nesta localidade.

A praça Olinto Leoni na Itabuna de ontem
______________________________________________

4 comentários:

Sociedade dos Vampiros disse...

Bonito.

Leandro Afonso Guimarães disse...

"Nunca quis trazer a marca de uma literatura regionalista. O meu canto tem o impulso do universal, da liberdade do discurso que viaja por mil cercanias e toca o sentimento do mundo. (...) Não importa o tema que é o impulso de quando acho o verso ou tomo o rumo da ficção, importa que estes versos e estas histórias são a desmedida criação de uma mulher que, embora nascida em terras dos sertões desta Bahia grande, de coração e alma se rendeu a esta ITA-NEGRA* cidade, nem sempre mãe, nem sempre santa, tantas vezes madrasta e tantas vezes pagã".

isto me agrada uma pitada do que discutimos aquele dia com antonio. aquela coisa de o texto trazer honestidade, paixão (seja pelo que for) e, se possível, trazer até as entranhas. que são genuínas e tendem a fazer o texto funcionar, pelo menos pra mim, justamente pela sua unicidade. e, é claro, essa unicidade não é necessariamente ligada (de maneira explícita) à cidade/região/país.

vez ou outra apareço por aqui, genny. bons textos.

Miriam de Sales Oliveira disse...

Conheço e gosto demais de Itabuna,onde morou minha filha e tenho grandes amigos.
Adorei a visita a seuu blog,os textos são perfeitos. bjs

Anônimo disse...

Acceptance Our Degraded Prices at www.Pharmashack.com, The Significant [b][url=http://www.pharmashack.com]Online Dispensary [/url][/b] To [url=http://www.pharmashack.com]Buy Viagra[/url] Online ! You Can also See Rotund Deals When You [url=http://www.pharmashack.com/en/item/cialis.html]Buy Cialis[/url] and When You You [url=http://www.pharmashack.com/en/item/levitra.html]Buy Levitra[/url] Online. We Also Be subjected to a Mammoth Generic [url=http://www.pharmashack.com/en/item/phentermine.html]Phentermine[/url] In help of the facilitate of Your Regimen ! We Hawk Prestige [url=http://www.pharmashack.com/en/item/viagra.html]Viagra[/url] and Also [url=http://www.pharmashack.com/en/item/generic_viagra.html]Generic Viagra[/url] !